sexta-feira, 25 de março de 2011

Matrix

Uma realidade,
A verdadeira.
Penso na minha
Que não é verdadeira.

Penso na do mundo
Dolorosa,
Cruel,
Triste,
Alegre,
Bondosa.

Quando a faço minha se torna dolorosa.

Vejo a realidade
De alguns,
Delirante,
Repetitiva.

Compadeço-me
E faço minha
Vivendo-a com eles.

Mas no momento
Compete-me abrir os olhos
Enxergar apenas a minha,
Torná-la verdadeira.
Mesmo que sinta dor,
Que chore.

Cansei de me aliviar
Com mentiras.
Confortar-me nas fantasias.

Quero ser bem vindo
Ao deserto do real.

Seguir por Email