quinta-feira, 14 de abril de 2011

Escrever é um prazer

É dor
Um parto
De sete gêmeos
Que saem de uma só vez

Alargando a vagina da alma
Ao extremo
Eu não tenho uma, pois sou homem
E lá a alma tem uma?
E então me dói ainda mais
Porque sou só pai
Porque sou só
Porque sou
Porque sou um puto que pariu
Por
Que
Só escrevo
Escrevo só

Penso que é prazer
Porque é só alívio de dor
Do prazer
Da dor
Do sentir
Do existir

Do renascer de dentro de mim mesmo
Parido por uma caneta
E deitado sobre um caderno

É só o meu prazer.

Seguir por Email