quinta-feira, 28 de julho de 2011

Celebração

Escrito após ler o conto . . .

A MENINA E O VELHO de Mariela Mei na coluna CONTAÇÃO da revista digital Letras et cetera


Num olhar meu,
A cada vez mais inquisidor
Me condeno a perseguição
Deste seu um andar de adulta prematura
Fito os quadris quase em forma
Da idade de um rebento.

Meu olhar é tão oposto
Ao gosto que sinto da hóstia
Recem colocada em minha boca
Cabisbaixo retiro-me.
E já há pouco dissolvida
Continuo a me condenar
E absolver, a te devolver
Em segredo o que por instantes
Traspassado por completo sua intimidade
Em meus desejos mais sombrios e desconformes.

Enfim,
Ajoelho-me na intenção
Da penitência e não da comunhão.

Seguir por Email