segunda-feira, 29 de agosto de 2011

Tenho pena de mim


Minha própria energia me consome
A cada vez que a procuro, some
A rima pobre de conjugação verbal
A qual sempre recorro, que sacal.

Minha energia me queima
Transformando-me em cinzas
Em pó.
Que coitado, que dó.

Seguir por Email