segunda-feira, 6 de fevereiro de 2012

Espadachim


Parte da palavra
Desmedida que fere
A mim dada inteira
A espada
Que corta pela metade
A parte da carne
Que aberta
Ferida

Divide a vida
Eu, a pessoa
Que repartida
Torna-se dupla
Duplo, sentido

Ida e vinda
'Inda sem vida
Verte sangue
Sobre o fio
Que congela
Traz-me ao frio

Duplo ser
Nada ser
Querer levantar
Sem sentir
O peso da espada
Cortar sem sangrar
Doer sem sofrer
Viver quieto
Calado
Gelado
E morto
Ao lado da espada
Cravada no chão
De pedra onde vivo
Pregado, empedernido
Mudo

Seguir por Email