quarta-feira, 21 de novembro de 2012

Linda

...escrita em algum dia de 2004...

I - Como sim ou não
Gostaria de poder,
De saber fazer
Uma pergunta tão simples
Que em uma frase se resume.

Mas como,
Se o fim se faz tão grande
E se da verdade tenho medo?
Qualquer que seja.

Talvez até já saiba...

E se não souber?
E nem quiser saber?

Que medo ou coragem
Me tomam conta agora?
Capazes de impor dúvida
E ao mesmo tempo vida.

Dúvida?

Deveras,
Sobre meu sentimento
Ela nunca houve.

Faça-me conhecedor do teu...

Como qualquer coisa que seja.
Não parecida com sim ou não,
E sim verdadeira.


II - Foi um desejo
"(...)
Foi um desejo que,
Sem corpo ou boca,
A teus ouvidos 
De eu sonhar-te disse
A frase eterna,
Imerecida e louca.
     (...)" *
III - Ida sem volta
Ida,
Vinda.

Bem-vinda.

Linda.

Ida
Sem volta.

Ida e linda.

Li na linha da vida
Que você é minha
Ida sem volta.

"(...)
ou qualquer bobagem
ouça o coração falar.
que mais?
sei lá?
chegue perto de mim
não precisa falar
       (...)" **

IV - Sorrir o mundo
Tua voz é como um sino
Que me acorda com um riso
Tão imenso e capaz
De fazer sorrir o mundo.

V - Só por estar perto
Estamos sim,
Fascinados um pelo outro.
Diga-me se não for verdade.
Eu estou
A cada instante
Ainda mais
Por infinitesimal que seja
Ainda assim é mais.

*    - Fernando Pessoa em Intervalo
**  - Tom Zé em Qualquer bobagem

Seguir por Email