quarta-feira, 26 de agosto de 2015

labor ou ofício

se fosse poeta por ofício
escreveria ofícios e despachos
ou outra coisa que não precisasse escrever

se tivesse por labor ser poeta
com certeza faria versos
livres de qualquer compromisso

eu e eles!
RELENDO em 14 de outubro de 2015

se fosse poeta por ofício
escreveria ofícios e despachos
ou outra coisa que não precisasse escrever

se tivesse por labor ser poeta
com certeza faria versos livres 
de qualquer compromisso,
tanto eu quanto eles!

domingo, 9 de agosto de 2015

o verso em mente

meus versos não são realmente versos,
não passam de um disfarce para a tristeza,
a melancolia e a morbidez travestidas em palavras
meticulosamente colocadas e arranjadas
desejando que pensem ser eu tranquilo, eu sábio
mas bem sei que tais versos
são só o meu pensamento organizado
em arremedos de compreensão daquele eu
que mal vejo e que esqueço dentro de mim
que poucas vezes dou atenção,
que por raras vezes ouço

Seguir por Email