quarta-feira, 30 de março de 2011

Cafezinho

Desperto na madrugada
Talvez tendo como motivo nada

Aperto-me na alvorada
Por meus pensamentos
Desordenados.
Um sonho
Preciso estar acordado

Alerto-me
Em relação ao sono
Que se foi.

Café em excesso,
Não expresso,
Como gosto

Imponho-me uma angústia
Deliciosa,
Saborosa,
Como o café que faço
E agora bebo

Sinto-me feliz
Em não sonhar dormindo
Sinto-me triste
Em sonhar acordado

Busco motivo,
Soluções.

Deparo-me com a reposta
Um convite
Um café
Uma companhia
Qualquer.

Seguir por Email