quinta-feira, 18 de outubro de 2012

Fui engolido por uma baleia chamada solidão


Fui engolido por uma baleia chamada solidão
Fui cuspido pela baleia numa ilha chamada solidão
Por onde sobrevoavam aves sem nomes, sem cores, sem graça.
Construí uma balsa, com troncos velhos abandonados
E batizei-a: solidão.
Coloquei-a no mar e parti.
Por um barco fui avistado e trazido a bordo.
No convés, morta na solidão, a baleia que me engolira e cuspira.
Na rota traçada no mapa estava a ilha solidão.
Sobre o barco também voavam aves sem nomes, sem cores, sem graça.
O nome do barco?
Não sei se era solidão, era pintado em seu casco
Numa língua por mim ainda desconhecida...
Talvez seu nome fosse: vida!

Seguir por Email