sexta-feira, 15 de novembro de 2013

Passagens de "Almoço Nu" de William S. Burroughs (II)

Uma transcrição de um diálogo entre personagens escritores. Faz parte de uma cena do filme ALMOÇO NU, baseado no livro homônimo escrito por William S. Burroughs. Trata-se de uma discussão se um texto deve ser reescrito ou não, cada personagem dá sua argumentação dizendo se é 'certo' ou 'errado'.  A conclusão do Bill(o personagem do próprio autor é fantástica: "Estou completamente fodido se for. Elimine todo pensamento racional, é essa minha conclusão.")

HANK :

"So you can't rewrite...
'cause to rewrite is to deceive and lie...
and you betray your own thoughts.
To rethink the flow and the rhythm
and the tumbling out of the words...
is a betrayal.
And it's a sin, Martin.
It's a sin."

MARTIN :

"I don't accept your, uh...
Catholic interpretation
of my compulsive, uh...
necessity to rewrite
every single word at least 100 times.
Guilt is...
Guilt is the key, not sin.
Guilt re-not writing
the best that I can.
Guilt re-not, uh, considering everything
from every possible angle.
Balancing everything."

HANK :

"Well, how about guilt
re-censoring your best thoughts?
Your most honest,
primitive, real thoughts...
because that's what your laborious
rewriting amounts to, Martin.
Is rewriting really censorship, Bill?"

BILL :

"Because I'm completely fucked if it is.
Exterminate all rational thought.
That is the conclusion I have come to."

Seguir por Email