quarta-feira, 24 de agosto de 2011

E você

Pense o que bem quiser
Não posso lhe aprisionar
Na insanidade das minhas convicções
As mesmas que te querem livre
Brincando
Nos jardins da desordem
Dos meus sentimentos

Seguir por Email